Como fazer um teste de paternidade, rápido e sem complicações.

resumo

Este artigo, devido ao seu comprimento realizamos um índice par que o leitor, possa, navegar pelos aspectos mais importantes do teste de paternidade. Desde preço, fiabilidade, marcadores genéticos, tutores legais e legislação, este é um guia único para a realização do teste de paternidade em portugal.

indice teste de paternidade

Índice:

O que é um teste de paternidade?
Como é feito o teste de paternidade?
Devem os pais ter conhecimento do exame?
Quem dá consentimento para se fazer a colheita de ADN numa criança?
Que tipo de amostra posso usar num teste de paternidade?
A colheita de ADN pode ser feita em Casa?
Colheita de ADN em clínicas, acompanhado por profissionais de Saúde.
Qual o preço de um teste de paternidade?
Os preços são diferentes de laboratório para laboratório?
Qual o melhor laboratório para fazer um teste de paternidade?
Qualquer laboratório pode fazer um teste de paternidade?
Quais os laboratórios em Portugal que fazem testes de paternidade?
Testes de paternidade com 16 marcadores genéticos, são fiáveis?
Um teste de paternidade quantos marcadores genéticos analisados deve ter?
Se poder escolher o número de marcadores genéticos a utilizar, devo escolher o que tem mais marcadores genéticos?
Os testes de paternidade jurídicos podem ser solicitados por um médico / Advogado?
Que legislação devo ter em atenção na altura que faço o teste de paternidade?
Testes de paternidade no SEF (Serviços de Estrangeiros e Fronteiras)
Certificações e Validade Jurídica Internacional
É possível fazer um teste de paternidade jurídico à distância?
Um teste de paternidade informativo pode ser apresentado em tribunal?
Qual a diferença de um teste de paternidade informativo para um teste de paternidade legal?
Como posso verificar que um teste de Paternidade foi adulterado/ Falsificado?
Existe uma relação familiar direta entre o pai e o  suposto pai, preciso informar o laboratório?

Teste de Paternidade

duvidas gerais teste de paternidade

O que é um teste de paternidade?

.

Um teste de paternidade é um exame genético, realizado ao ADN que tem como principal objectivo averiguar se uma criança é mesmo filha(o) biológico de um alegado Pai.

Apesar de sermos questionados frequentemente se este é um exame à saliva ou ao sangue, a resposta é um exame ao ADN. Os laboratórios podem colher amostras de várias fontes biológicas, sendo que existem duas que são privilegiadas, as Células da Boca e o Sangue.

Logo, um teste de paternidade utiliza o ADN para provar se duas pessoas são relacionadas biologicamente em primeiro grau. Também é possível efetuar averiguações complexas entre familiares como , exames de ADN com avós, tios, primos em 1º grau ou outras relações que necessitam de ser estudadas pelo laboratório.

.

Como é feito um teste de paternidade?

.

O teste de paternidade é realizado ao ADN, ao seu genoma. Cada pessoa tem uma assinatura biológica única a que o laboratório recorre para poder comparar.

Numa primeira fase são realizados os perfis de ADN, estes perfis são obtidos de qualquer material biológico, como células da boca, sangue ou outro material, após constituídos os perfis de ADN em laboratório, estes perfis são comprados entre si.

Da ciência sabemos que a criança tem que herdar, ou ter no seu genoma 50% do ADN do Pai, é esta evidência que os geneticistas procuram, como a CódigoADN utiliza 24 marcadores genéticos, correspondente a um total de 48 alelos independentes, o que os geneticistas procuram é a equivalência de 24 alelos.

Dos 48 alelos, 24 são da mãe, 24 do Pai, só assim está garantida a herança de 50% dos progenitores biológicos, logo, se a criança tiver 24 alélos em comum com o Suposto Pai o pai é o pai biológico da criança e no resultado do teste de paternidade aparecerá um valor superior a 99,9%, se a criança não tiver os 24 alelos em comum, então o resultado é negativo e no exame de paternidade terá um resultado de exclusão.

consentimento_teste_de_paternidade

Devem os pais ter conhecimento do exame?

.

Se o  exame envolver uma pessoa menor de idade todos os tutores legais têm que ter conhecimento. Se os pais são os tutores legais devem ter conhecimento, se o menor estiver ao cuidado de uma instituição/ avós paternos ou maternos ou outra pessoa familiar é essa pessoa que dá o consentimento para a execução do exame.

Segundo a legislação portuguesa, independentemente de quem pede o exame de paternidade todos os tutores legais devem ter conhecimento da realização do teste de paternidade. Se não tem consentimento não avance com o exame de paternidade

.

Quem dá consentimento para se fazer a colheita de ADN numa criança?

.

Os tutores legais, em que a maioria dos casos são os pais da crianças. Se a criança estiver em regime de guarda partilhada, aplica-se a mesma lei, sendo que são os tutores que partilham essa guarda que irão consentir a realização do teste de paternidade.

Também é aplicado a figura do tutor legal a pessoas maiores de idade incapazes de consentir, ou que esteja prevista a tutoria por outra pessoa.

Em ultima instância quem dá ordem de execução do teste de paternidade é o ministério publico, que normalmente e por lei é obrigado a nomear um laboratório publico para a execução do teste de paternidade.

tipo_de_amostras_exame de paternidade

.

Que tipo de amostra posso usar num teste de paternidade?

.
Podem ser usadas diversas amostras para a realização do exame de paternidade desde, sangue, células da boca, unhas, cabelos, escovas do dentes, peças de tecido entre outras. 

Independentemente das amostras que utilize, o exame é sempre feito ao ADN, logo, as amostras não necessitam ser iguais. Se o Suposto pai utilizou células da boca a criança pode utilizar cabelos, unhas, sangue ou outro tipo de amostra. O que o laboratório utiliza é o ADN extraído da amostra, não a amostra em si.

Por isso sempre que ouvir a falar de um teste de paternidade aos cabelos, na realidade o  exame não é feito aos cabelos, unhas ou outra amostra forense, o exame é realizado ao ADN.

Leve sempre em consideração a legalidade do exame. Veja o nosso resumo, sobre: Quem dá consentimento para se fazer a colheita de ADN numa criança?, em suma, todas as pessoas que participam na colheita devem estar informadas e dar o consentimento para a realização do  mesmo, se envolver um menos os tutores legais têm de dar consentimento.

.

A colheita de ADN pode ser feita em Casa?

.
Sim pode, desde que esteja assegurada a legalidade do exame de ADN. Para saber como fazer as colheitas de ADN pode consultar as instruções online de como fazer a colheita de ADN para um teste de paternidade.

A amostra previligiada para a colheita de ADN em casa são as Células da Boca, frequentemente ouvimos que o ADN da «saliva» é diferente do «sangue», ora, ADN é ADN e pode ser retirado do Sangue, da Saliva, da raiz de um cabelo, de um osso, da urina ou de qualquer material do seu corpo.

O seu ADN é único, independentemente dos materiais biológicos que utilize.

Contudo tenha sempre em atenção, ou recorre a laboratórios como o da CódigoADN, em que os Kits são da máxima qualidade, ou privilegie a colheita de ADN junto dos profissionais de saúde. Veja por não deve de utilizar kits de colheita de ADN genéricos. 

.

Colheita de ADN em clínicas, acompanhado por profissionais de Saúde

.

Sempre que possível recorra a um profissional de saúde, se existe litígio entre as partes. Principalmente quando existe suspeita que uma das partes pode tentar enganar o teste de paternidade.

Existem vários laboratórios em Portugal a fazer testes de paternidade, nenhum tão rápido e com tantos marcadores genéticos como a CódigoADN. 

Na dúvida, entre sempre em contacto com um profissional de saúde. Contudo, entenda que, não existe forma do exame de paternidade dar errado porque a colheita de ADN é realizada em casa, os laboratórios nunca confiariam a colheita de ADN « a pessoas não formadas na área da saúde» se soubessem que existia forma de adulterar os resultados de forma negligente.

Para se enganar os resultados de um teste de ADN é preciso intenção. Veja mais no artigo online:  evitar e estar atento para que o exame de paternidade não seja adulterado?

teste de paternidade preço

.

Qual o preço de um teste de paternidade?

.

Nunca é fácil escrever sobre preços. Se está a ler este artigo num ano diferente de 2019, então talvez os preços já se tenham alterado. Contudo a códigoADN é o único laboratório até ao momento que tem os seus preços online, tabela de preços.

Somos também o único laboratório que detém online, uma calculadora de preços para os testes de paternidade, com o preço dado em tempo real.

Na CódigoADN reinvestimos cerca de 27% dos lucros anuais de forma a garantir que no próximo ano, conseguimos manter o serviço de testes de ADN a preços acessíveis a qualquer pessoa, que precise de utilizar serviços ligados à área do ADN. Veja mais na nossa história: Porque existimos e porque fazemos testes de paternidade.

Um teste de paternidade pós-natal com 24 marcadores genéticos, no ano de 2019 tem um custo de 250€. Para mais intervenientes no exame de DNA Paternidade, consulte a página do exame.

.

Os preços são diferentes de laboratório para laboratório?

.

Sim. Como em qualquer serviço/ produto cada laboratório tem os seus preços. Contudo o preço não define a qualidade do exame de paternidade. O Instituto de medicina legal, tem um custo de 560€ por pessoa, logo um exame no mínimo custa cerca de 1100€ e um tempo de espera para entrega dos resultados de 1 a 3 meses.

As clínicas privadas, não têm laboratório próprio, pelo que, além de terem que contratar o serviço, ainda têm que garantir margem de lucro, pelo que os preços finais rondam os 600€ a 950€ para um exame de paternidade.

Logo, existem grandes disparidades de preços nos testes de paternidade, claro que isto acontece porque  existem muitos «players» no mercado, que como não têm laboratório, tem margens grandes no serviço que efectuam e depois subcontratam por exemplo aos nossos laboratórios.

certificações laboratório ADN

.

Qual o melhor laboratório para fazer um teste de paternidade?

.

Existem diversos laboratório que obedecem aos requisitos mínimos para a execução de um teste de paternidade. Contudo na altura de escolher escolha os laboratórios que tem uma tecnologia mais avançada e que utilize mais marcadores genéticos. Por exemplo, o nosso laboratório utiliza no mínimo 24 marcadores genéticos, e podemos utilizar 33 no teste de paternidade premium.

Se tivéssemos que recomendar, logo a seguir ao nosso laboratório, sem dúvida que recomendaríamos o  Instituto de medicina legal.

Se optar pela realização num laboratório privado ou hospital/ clínica privada, saiba quem está por trás, quem executa o exame, pois precisa de entender o número de marcadores genéticos utilizado em cada exame de ADN, certificações e validade no sistema jurídico.

.

Qualquer laboratório pode fazer um teste de paternidade?

.

Sim e não. Sim porque qualquer laboratório tem profissionais de saúde para fazer a colheita de ADN. Não porque a maioria dos laboratórios não tem equipamento para a execução de um teste de paternidade, logo, terá que enviar as amostras para um outro laboratório para execução do exame.

É importante entender qual o laboratório que está a executar o exame de paternidade e entender se está a pagar em demasia pelo seu Teste de Paternidade. Pesquise, pergunte, não tenha medo de falar com o apoio ao cliente dos vários laboratórios, faça perguntas difíceis.

marcadores genéticos exame de paternidade

.

Testes de paternidade com 16 marcadores genéticos, são fiáveis?

.

Sim. Quantos mais marcadores genéticos utilizar maior é a fiabilidade do exame de ADN. Ou seja, é diferente fazer um exame com 16 marcadores genéticos, 24 marcadores genéticos ou 33 marcadores genéticos.

Faça a seguinte analogia (não pretendemos ofender/ denegrir nenhuma marca de carros, este exemplo tem como objectivo ilustrar, não ofender as marcas em si), imagine que tem que fazer uma grande viagem, a viagem mais importante da sua vida.
É lhe oferecido para fazer essa viagem os seguintes carros (um carro de gama baixa, por exemplo Fiat, ou um carro de gama intermédia por exemplo BMW ou Mercedes, na terceira opção, um carro topo  de gama, por exemplo o carro que o presidente dos Estados Unidos viaja diariamente com motorista e seguranças atrás do veiculo, a nossa pergunta é, qual escolheria?

Claro que existe uma grande probabilidade de o carro de gama baixa chegar ao destino, pode é ser um caminho muito atribulado e muito desconfortável.

Esta é a viagem mais importante da sua vida, não a trate mal, estude os melhores exames, opte pelo que se sentir mais confortável, faça um compromisso com a sua escolha.

Na dúvida opte sempre no mínimo pelo exame de paternidade de 24 marcadores genéticos.

.

Um teste de paternidade quantos marcadores genéticos analisados deve ter?

.

É sempre difícil responder a uma pergunta que é mutável ao longo do tempo, ou seja, com os avanços da tecnologia nos últimos anos, a resposta vai sempre sendo alterada.

Se nos perguntasse à 5 anos diríamos com 16  marcadores genéticos, actualmente achamos que deve ter no mínimo 21 a 24 marcadores genéticos, claro que quanto mais a tecnologia evoluí mais marcadores genéticos serão possíveis extrair do genoma e mais marcadores serão utilizados no teste de paternidade.

No ano de 2019, o nosso laboratório recomenda entre 20 a 24 marcadores genéticos, no mínimo, para cada perfil de ADN presente no teste de paternidade.

.

Se poder escolher o número de marcadores genéticos a utilizar, devo escolher o que tem mais marcadores genéticos?

.

Sim. Quantos mais marcadores genéticos mais genoma é analisado, mais ADN em comum é testado entre as pessoas em teste, maior será a certeza de inclusão ou exclusão do teste de paternidade.

Faz toda a diferença usar 16 marcadores ou 33 marcadores genéticos. São exames de ADN com uma segurança completamente diferente, principalmente quando a mãe da criança não participa no exame.

Todos temos ADN em comum, existem cerca de 3 a 7 marcadores genéticos que independentemente de não haver uma ligação biológica são comuns aos membros da população. Ora se está fazer um exame de paternidade com apenas 16 marcadores genéticos e devido à aleatoriedade da herança genética poderá ter um falso positivo.

Considere sempre a ralização de um exame com o maior número de marcadores genéticos possíveis, como o caso do teste de paternidade premium com 33 marcadores genéticos.

teste de paternidade legal SEF

.

Os testes de paternidade jurídicos podem ser solicitados por um médico / Advogado?

.

Sim.  Podem ser solicitados até pelos próprios intervenientes sem a necessidade de intervenção do médico ou advogado.

Contudo, perante os tribunais, por vezes, só é aceite o exame de paternidade legal quando este é solicitado directamente pelo ministério publico. 

Contudo cada caso tem as suas especificidades, na dúvida entre em contacto com o  nosso apoio ao cliente, devido à extensão da legislação, não nos é permitido/  descrever todos os casos em que este exame pode ser solicitado diretamente por particulares ou se deve obrigatoriamente ser solicitado pelo ministério publico.

Contudo qualquer pessoa pode solicitar directamente ao laboratório um teste de paternidade com valor legal, quer seja para ser usado no sistema jurídico português, nos serviços SEF ou mesmo a nível internacional*.

.

Certificações e Validade Jurídica Internacional

.

Os testes de paternidade com valor jurídico internacional obedecem a rigorosos padrões de certificação e os laboratórios da CódigoADN garantem essas certificações.

A CódigoADN é o único laboratório em Portugal e realizar exames de paternidade legais para o sistema jurídico do Canadá, Estados Unidos da América, Alemanha e Reino Unido.

Os nossos laboratórios tem todas as certificações necessárias para apresentação nas embaixadas ou no sistema jurídico internacional. O exame no caso com validade jurídica internacional é emitido na língua inglesa.

.

É possível fazer um teste de paternidade jurídico à distância?

.

Dependendo do País Sim. Claro que países que os nossos laboratórios não têm protocolos não é possível fazer o exame de paternidade à distância logo, é necessária a deslocação até às nossas instalações para a realização do exame de paternidade.

O importante quando se executa o teste de ADN à distância é garantir que a cadeia de custódia da análise e documental é garantida de inicio ao fim, sem prejuízo de levantar dúvidas sobre a quem pertence as amostras quando estas são apresentadas no circuito do sistema jurídico.

Para todas as informações, ou se pretende fazer as colheitas de ADN em separado o mais fácil é entrar em contacto directamente com a nossa equipa especialista do apoio ao cliente, prepare as suas perguntas com cuidado, nós estamos preparados para responder.

.

Um teste de paternidade informativo pode ser apresentado em tribunal?

.

Sim e Não. O teste de paternidade informativo não é um exame para ser utilizado nem nos tribunais nem nos serviços de estrangeiros e fronteiras (SEF) para este fim deve optar pelo teste de paternidade com valor legal.

Contudo o exame de paternidade informativo pode ser apresentado para a abertura/ inicio da averiguação de paternidade, ou seja, apesar de não ser um documento final perante o tribunal é um documento que coloca em causa o vinculo biológico e o tribunal inicia assim todos os procedimentos de averiguação de paternidade.

Um teste de paternidade informativo é 100% fiável, mas entenda que as amostras são colhidas por si, em sua casa, nem o tribunal nem o laboratório têm forma de verificar se as amostras pertencem ao «joão» ou ao «antónio», por isso se diz que este exame é informativo, porque não existiu uma identificação positiva dos indivíduos em teste.

.

Qual a diferença de um teste de paternidade informativo para um teste de paternidade legal?

.

A principal diferença está na identificação dos intervenientes em teste e na redação do relatório. O teste de paternidade informativo é realizado: na mesma tecnologia «máquinas» e  pelos mesmos geneticistas que um teste de paternidade com valor jurídico.

O que distingue um exame do outro são todos os documentos que são colhidos e identificados na altura da colheita de ADN, assim  como a forma que o relatório é redigido, com o propósito de entrega no sistema jurídico.

O relatório do sistema jurídico, além da informação do relatório do exame de paternidade informativo, acresce ainda a informação, da tecnologia envolvida para a execução do exame, do Kit de ADN utilizado, e qual o método que se utilizou para chegar à probabilidade de paternidade mostrada no exame.

teste de paternidade falso

.

Como posso verificar que um teste de paternidade foi adulterado/ falsificado?

.

Recomendamos para um estudo mais profundo a leitura do artigo: Podem as pessoas enganar um teste de paternidade?

Existem vários alertas para verificar se o exame de ADN foi ou não adulterado/ falsificado. A falta de selo branco, carimbo de tinta, falta de data ou de assinaturas são elementos chaves para identificar se o exame foi alterado.

Outra forma de verificar, é ligando com o apoio ao cliente e sob o número de referência do processo, perguntar ao laboratório se o resultado do exame é coincidente com o que descreve.

Estas são as formas mais fáceis para identificar se um teste de paternidade foi ou não alterado. Na dúvida entre sempre em contacto com o apoio ao cliente do laboratório responsável pela análise.

Existe uma relação familiar direta entre o pai e o  suposto pai, preciso informar o laboratório?

.

Existe uma relação familiar direta entre o pai e o  suposto pai, preciso informar o laboratório?

.

Sim. Quando um potencial familiar pode ser também o pai  biológico da criança o laboratório precisa de ter conhecimento relativamente ao grau de parentesco.

Sendo dois irmãos os possíveis pais da criança, é sempre preciso fazer estudos extras  em laboratório de forma a garantir que o resultado é 100% fiável e não é um falso positivo.

Quando a situação engloba familiares diretos é necessário desenhar o «pedigree», árvore genealógica da pessoa, de forma a garantir ao laboratório que tipo de exame estão a ser efetuados.

Consulte o link da wikipédia, Criando um pedigree para o cálculo estatístico de uma relação biológica complexa, esta secção do extenso artigo presente foi realizado pelas nossas equipas, contudo para uma consulta no nosso website, e para poder desenhar as relações complexas dos familiares envolvidos numa investigação de parentesco biológico consulte o nosso artigo: como desenhar a árvore genealógica para um teste de paternidade.

Veja aqui mais sobre todos os testes de paternidade disponíveis>>

Leave a reply